quinta-feira, 28 de junho de 2012

Comentários

Recebemos alguns comentários que merecem destaque:

Poliana Kalinca deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Integração entre as turmas.": 

A educação de TC está de Parabéns a equipe gestora é ótima, méritos tbém a coordenadora Glaucia que é show de bola e as educadoras tbém! 


Obrigada Poliana Kalinca Will Eger, sua visita nos alegra!


Aguardamos  mais  comentários seus e  dos nossos  demais leitores!

Mais um dia especial....

Hoje 28 de junho foi um dia especial para a turma dos Smurfs do CEI Menino Jesus (período Matutino). A professora Neuza proporcionou-lhes um passeio envolvendo brincadeiras no parque da Praça 22 de julho e agendou uma Contação de história com a Coordenadora Glaucia J. B.Marcelino.
A história será registrada no livro de experiências  da unidade de Educação Infantil proposto no Programa Municipal de Leitura implantado  este ano.  



“A história Você é Pequeno Demais”! trata-se de um dia muito agitado na fazenda. O bode está empilhando feno, a vaca está pintando a parede e o porco está colhendo aboboras. O rato Pipo quer ajudar. Mas todos dizem não. Alegando que o rato é pequeno
demais. Mas Pipo não pensa assim. Ele acha que tem o tamanho exato! Afinal,
existem algumas coisas que apenas um rato pode fazer...
Foi um momento muito divertido e também de aprendizado.











quarta-feira, 27 de junho de 2012

Palestra

                                          CONVITE Encaminhado aos Municípios pela AMAVI

PARTICIPE DA PALESTRA EDUCAÇÃO INFANTIL - DIA 18/07  às 19h no IMA - Rio do Sul

Confirmar o mais breve possivel
Confirmar a presença e retirar os ingressos comigo com antecedência (Prefeituras)
Valor R$ 10,00

obrigada

Tânia Mara
Assessora Educacional
Grupo Gestor FREIAVI

A Secretaria de Educação Cultura e Esporte de Trombudo Central informa que haverá transporte oferecido pela Prefeitura as Professoras interessadas em participar. Favor entrar em contato na secretaria.

Integração entre as turmas.


Os alunos do 2º ano e 4º ano do Centro de Educação Básica Erica Hasse, interagiram uns com os outros através dos convites para festa junina. Cada aluno fez o convite para o colega da outra sala, e fizemos um certo suspense para entregar o convite. os alunos tinham que falar as características do colega, tipo um amigo secreto. Após a entrega os alunos deram um abraço, ou aperto de mão. Foi bem legal, todos participaram e gostaram da brincadeira.

Professoras: Crisneide e Rosiani. 







Ginásio de Esportes de Trombudo Central será Reinaugurado na sexta-feira



Solenidade terá início às 18h30min
O ginásio de esportes Walter Bell de Trombudo Central passou por uma reforma geral e será inaugurado nesta sexta-feira (29/06).
A solenidade terá início às 18h30min e logo após serão realizados os "Jogos da Integração". São convidados com inscrição gratuita, os times que vão participar do Municipal de Futsal 2012, além dos times da comunidade, até um limite de vinte equipes. A premiação será feita com troféus e carne, uma doação do comércio local.  
O ginásio recebeu a troca do telhado, reforma nos banheiros, quadra, arquibancadas e toda a estrutura, em um total de investimentos no valor de R$ 290.666,59, sendo R$ 200 mil repassados pelo governo estadual, mais R$ 90.666.59 como contrapartida do município.
Contato: Prefeitura de Trombudo Central - (47) 3544-0271.

Secretário de Obras - Valdenir Sandrini - (47) 3544-0271

CONECTE MÍDIA - COMUNICAÇÃO DE RESULTADO

Liana Trevisan – (47) 8868-8484


“COM A MÃO NA ARTE!”



“O desenho é o primeiro registro da linguagem da criança.”
  
A turma da Mônica tem se divertido e aprendido muito com o espaço da literatura. Esta semana depois de ver a história de imagens “O ratinho e as cores”. As crianças viveram um momento onde a imaginação ganhou asas e juntos criaram uma incrível história. Em seguida brincaram com as cores primárias e colocando a mão na tinta tiveram a oportunidade de descobrir novas cores e como a tinta era especial puderam desenhar... apagar o desenho com a mão... e desenhar novamente.



terça-feira, 26 de junho de 2012

Conversa com educadores- Rubem Alves

O estudo da gramática não faz poetas. O estudo da harmonia não faz compositores. O estudo da psicologia não faz pessoas equilibradas. O estudo das "ciências da educação" não faz educadores. Educadores não podem ser produzidos. Educadores nascem. O que se pode fazer é ajudá-los a nascer. Para isso eu falo e escrevo: para que eles tenham coragem de nascer. Quero educar os educadores. E isso me dá grande prazer porque não existe coisa mais importante que educar. Pela educação o indivíduo se torna mais apto para viver: aprende a pensar e a resolver os problemas práticos da vida. Pela educação ele se torna mais sensível e mais rico interiormente, o que faz dele uma pessoa mais bonita, mais feliz e mais capaz de conviver com os outros. A maioria dos problemas da sociedade se resolveria se os indivíduos tivessem aprendido a pensar. Por não saber pensar tomamos as decisões políticas que não deveríamos tomar. Se você desejar saber com detalhes o que penso sobre a educação, leia os livros que se encontram na sala Biblioteca. Nas minhas conversas com educadores meus temas favoritos são: A alegria de ensinar, A educação dos sentidos, O prazer de ler, A arte de pensar, O educador como sedutor, O educador como feiticeiro, O educador como artista, O educador como cozinheiro, As leis do pensar criativo, Anatomia do pensamento: informação, razão, inteligência, conhecimento, alegria, Aprendendo a desaprender, Entre a ciência e sabedoria: o dilema da educação, Educação e política, Educação e Vida, Aprendizagem e prazer.Leia o artigo Como amar uma criança sobre o educador Janusz Korczak, que se tornou um símbolo pelo seu amor às crianças. Diretor de um orfanato em Varsóvia, foi morto pelos nazistas com suas crianças numa câmara de gás. Tradução de Manoel Moraes.

Publicações do MEC Educação Infantil




                                    Educação Infantil
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil












                                    Educação Infantil                            Política de Educação Infantil no Brasil: Relatório de Avaliação - Esta publicação é composta de três partes. A primeira contém a tradução, na íntegra, do Relatório de Avaliação da Política de Cuidado e Educação da Primeira Infância no Brasil, aprovado pelo MEC em agosto de 2006; a segunda traz os textos que subsidiaram o estudo, elaborados pelos especialistas brasileiros contratados pelo projeto. A terceira, um breve capítulo de atualização de informações, incluindo aspectos das políticas públicas e dados sobre a oferta de serviços.







Critérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentais das CriançasCritérios para um Atendimento em Creches que Respeite os Direitos Fundamentais das Crianças - Este documento compõe-se de duas partes. A primeira contém critérios relativos à organização e ao funcionamento interno das creches, que dizem respeito principalmente as práticas concretas adotadas no trabalho direto com as crianças. A segunda explicita critérios relativos à definição de diretrizes e normas políticas, programas e sistemas de financiamento de creches, tanto governamentais como não governamentais.





Logo indicA publicação Indicadores da Qualidade na Educação Infantil caracteriza-se como um instrumento de autoavaliação da qualidade das instituições de educação infantil, por meio de um processo participativo e aberto a toda a comunidade. [Indicadores da Qualidade na Educação Infantil]




Orientações sobre convênios entre secretarias municipais de educação e instituições comunitáriasOrientações sobre convênios entre secretarias municipais de educação e instituições comunitárias, confessionais ou filantrópicas sem fins lucrativos para a oferta de educação infantil. 








Prêmio Professores do BrasilPrêmio Professores do Brasil - 2005- [Parte 1] [Parte 2] Publicação com as 20 experiências selecionadas na primeira edição do Prêmio Professores do Brasil. São 10 experiências da educação fundamental e 10 da educação infantil premiadas em 2005 e 



Prêmio qualidade na educação infantilPrêmio Qualidade na Educação Infantil [2004] - Publicação dos Projetos Premiados, na 5ª edição do Prêmio Qualidade na Educação Infantil, versão 2004. Este trabalho reúne os 24 projetos indicados, para divulgar as experiências de professoras e professores que atuam na Educação Infantil, em creches e pré-escolas públicas, nas diversas regiões brasileiras, fazendo-as emergir dos sistemas de ensino e comunidades onde foram desenvolvidas. Cada texto é um relato da prática diária desses mestres e suas crianças.

ProinfantilPrograma de Formação Inicial para Professores em Exercício na Educação Infantil - Proinfantil [Clique aqui].






Parâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação InfantilParâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação InfantilParâmetros Nacionais de Qualidade para a Educação Infantil contém referências de qualidade para a Educação Infantil a serem utilizadas pelos sistemas educacionais, que promovam a igualdade de oportunidades educacionais e levem em conta diferenças, diversidades e desigualdades do nosso imenso território e das muitas culturas nele existentes. [Volume 1] [Volume 2]



Parâmetros Básicos de Infra-Estrutura para Instituições de Educação InfantilParâmetros Básicos de Infra-Estrutura para Instituições de Educação InfantilParâmetros Básicos de Infraestrutura para Instituições de Educação Infantilapresenta estudos e parâmetros nacionais relacionados à qualidade dos ambientes das Instituições de Educação Infantil para que estes se tornem promotores de aventuras, descobertas, desafios, aprendizagem e facilitem as interações. [Parâmetros Básicos]  [Encarte]




Política Nacional de Educação Infantil: pelo direito das crianças de zero a seis anos à EducaçãoPolítica Nacional de Educação Infantil: pelo direito das crianças de zero a seis anos à Educaçãoé um documento que tem por finalidade contribuir para um processo democrático de implementação das políticas públicas para as crianças de zero a seis anos. [Política Nacional de Educação Infantil]




A Revista CriançaA Revista Criança está em circulação há 25 anos. Editada, publicada e distribuída pela Coordenação Geral de Educação Infantil da Secretaria de Educação Básica do MEC, caracteriza-se como um instrumento de disseminação da política nacional de educação infantil e de formação do professor. Representa uma importante fonte de informação e de formação de profissionais que atuam na área. É distribuída diretamente nas escolas públicas que atendem à educação infantil e nas instituições privadas sem fins lucrativos, conveniadas com o poder público. Também recebem as revistas as Secretarias Municipais e Estaduais de Educação e do Distrito Federal, além de entidades que integram o Comitê Nacional de Políticas para a Educação Básica – CONPEB. Tiragem: 200 mil exemplares. Nº 38Nº 39 | Nº 40 | Nº 41 | Nº 42 | Nº43 | Nº 44 | Nº 45 | Nº 46


Referencial Curricular Nacional para a Educação InfantilReferencial Curricular Nacional para a Educação Infantil
Esta publicação foi desenvolvida com o objetivo de servir como um guia de reflexão para os profissionais que atuam diretamente com crianças de 0 a 6 anos, respeitando seus estilos pedagógicos e a diversidade cultural brasileira. Ele é fruto de um amplo debate nacional, do qual participaram professores e diversos especialistas que contribuíram com conhecimentos provenientes tanto da vasta e longa experiência prática de alguns, como da reflexão acadêmica, científica ou administrativa de outros. O Referencial é composto por três volumes que pretendem contribuir para o planejamento, o desenvolvimento e a avaliação de práticas educativas, além da construção de propostas educativas que respondam às demandas das crianças e de seus familiares nas diferentes regiões do país.  [Volume I]   [Volume II]  [Volume III ]


Subsídios para Credenciamento e o Funcionamento das Instituições de Educação InfantilSubsídios para Credenciamento e o Funcionamento das Instituições de Educação Infantil. Conteúdo indisponível em cumprimento à sentença proferida na Ação Civil Pública Nº 2002.61.00.028413-9 da 23ª Vara Federal Cível de SP. Este material foi substituído pelos documentos Política Nacional de Educação Infantil: pelo direito da crianças de zero a seis anos à Educação, Parâmetros Nacionais de Qualidade na Educação Infantil e Parâmetros Básicos de Infra-estrutura para Instituições de Educação Infantil que estão disponíveis nesta mesma página.


Integração das Instituições de Educação Infantil aos Sistemas de  Ensino - Um estudo de casoIntegração das Instituições de Educação Infantil aos Sistemas de  Ensino - Um estudo de caso. Este documento pode subsidiar as secretarias e conselhos para que efetivem a integração de creches aos sistemas municipais de ensino, realizando um atendimento de qualidade às crianças brasileiras de zero a seis anos de idade.     [Integração das Instituições de Educação Infantil]





Parâmetros em Ação  [Alfabetização]  [Educação Infantil]


Publicações do MEC Ensino Fundamental


Ensino Fundamental de Nove Anos


                                    Ensino Fundamental - Publicações
Jovens de 15 a 17 anos no ensino fundamental - Caderno de reflexões

A publicação é fruto das discussões do Grupo de Trabalho (GT) “Roda de Conversa”, instituído pelo Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Educação Básica (SEB) e da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD). Esta parceria teve por objetivo refletir, propor políticas e delinear ações para o atendimento aos jovens na faixa etária de 15 a 17 anos que deveriam estar matriculados no Ensino Médio


A publicação “A criança de 6 anos, a linguagem escrita e o Ensino Fundamental de Nove Anos” destina-se às turmas de crianças de seis, sete e oito anos (ciclo da infância) e pretende subsidiar o trabalho docente no que se refere ao desenvolvimento de habilidades e capacidades relacionadas à leitura e à escrita.







Ensino de 9 anosPasso a passo da implementação do ensino fundamental de nove anosEste documento tem por objetivo subsidiar gestores municipais e estaduais, conselhos de educação, comunidade escolar e demais órgãos e instituições. É um passo a passo do processo de implantação e implementação do ensino fundamental de nove anos. Ao final, estão as perguntas e respostas mais freqüentes que foram coletadas a partir de consultas feitas ao MEC.
Orientações Gerais




Ensino Fundamental de Nove Anos: Orientações Gerais
Essa publicação constitui um referencial para as questões pedagógicas e administrativas no que se refere à inclusão das crianças de seis anos de idade no ensino fundamental. O documento apresenta também a fundamentação legal pertinente e temas como organização do tempo e do espaço escolar, trabalho coletivo, formação do professor para atuar com criança de seis anos, enfim, aspectos significativos para a construção de uma escola com qualidade social.




Ensino Fundamental de Nove Anos 1° Relatório


Ensino Fundamental de Nove Anos 1º Relatório 
apresenta as principais ações realizadas pela SEB/DPE/COEF em parceira com as Secretarias Estaduais e Municipais de Educação até julho de 2004.







Ensino Fundamental de Nove Anos 2° Relatório


Ensino Fundamental de Nove Anos 2º Relatório - expõe as principais ações realizadas pela SEB/ /DPE/COEF em parceira com as Secretarias Estaduais e Municipais de Educação no período de agosto de 2004 até julho de 2005.





Orientações para a inclusão de Crianças de Seis Anos de IdadeOrientações para a Inclusão da Criança de Seis Anos de Idade - Tal publicação busca fortalecer o processo de debate com professores e gestores sobre a infância na educação básica, tendo como focos o desenvolvimento e a aprendizagem das crianças de seis anos de idade ingressantes no ensino fundamental de nove anos, mas sem perder de vista a abrangência da infância de seis a dez anos de idade nessa etapa de ensino. Nesse documento são desenvolvidos temas como a infância e sua singularidade; a infância na escola e na vida: uma relação fundamental; o brincar como um modo de ser e estar no mundo; as diversas expressões e o desenvolvimento da criança na escola; as crianças de seis anos e as áreas do conhecimento; letramento e alfabetização: pensando a prática pedagógica; a organização do trabalho pedagógico: alfabetização e letramento como eixos organizadores; avaliação e aprendizagem na escola: a prática pedagógica como eixo da reflexão e modalidades organizativas do trabalho pedagógico: uma possibilidade.

Fundamentação Legal

Leis
Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 – admite a matrícula no Ensino Fundamental de nove anos, a iniciar-se aos seis anos de idade.
Lei nº 10.172, de 9 de janeiro de 2001 – estabelece o ensino fundamental de nove anos como meta da educação nacional.
Lei nº 11.114, de 16 de maio de 2005 – altera a LDB e torna obrigatória a matrícula das crianças de seis anos de idade no Ensino Fundamental.
Lei nº 11.274, de 6 de fevereiro de 2006 – altera a LDB e amplia o Ensino Fundamental para nove anos de duração, com a matrícula de crianças de seis anos de idade e estabelece prazo de implantação, pelos sistemas, até 2010.

Resolução
Resolução CNE/CEB nº 3/2005
, de 3 de agosto de 2005: Define normas nacionais para a ampliação do Ensino Fundamental para nove anos de duração.
Resolução Nº 1, DE 14 DE JANEIRO DE 2010 - Define Diretrizes Operacionais para a implantação do Ensino Fundamental de 9(nove) anos.

PareceresParecer CNE/CEB nº 24/2004, de 15 de setembro de 2004 (reexaminado pelo Parecer CNE/CEB 6/2005): Estudos visando ao estabelecimento de normas nacionais para a ampliação do Ensino Fundamental para nove anos de duração.
Parecer CNE/CEB nº 6/2005 , de 8 de junho de 2005: Reexame do Parecer CNE/CEB nº24/2004, que visa o estabelecimento de normas nacionais para a ampliação do Ensino Fundamental para nove anos de duração.
Parecer CNE/CEB nº 18/2005, de 15 de setembro de 2005: Orientações para a matrícula das crianças de seis anos de idade no Ensino Fundamental obrigatório, em atendimento à Lei nº 11.114/2005, que altera os arts. 6º, 32 e 87 da Lei nº 9.394/96.
Parecer CNE/CEB nº 39/2006, de 8 de agosto de 2006: Consulta sobre situações relativas à matrícula de crianças de seis anos no Ensino Fundamental.
Parecer CNE/CEB nº 41/2006, de 9 de agosto de 2006: Consulta sobre interpretação correta das alterações promovidas na Lei nº 9.394/96 pelas recentes Leis nº 11.114/2005 e nº 11.274/2006.
Parecer CNE/CEB nº 45/2006, de 7 de dezembro de 2006: Consulta referente à interpretação da Lei Federal nº 11.274/2006, que amplia a duração do Ensino Fundamental para nove anos, e quanto à forma de trabalhar nas séries iniciais do Ensino Fundamental.
Parecer CNE/CEB nº 5/2007, de 1º de fevereiro de 2007 (reexaminado pelo Parecer CNE/CEB nº 7/2007): Consulta com base nas Leis nº 11.114/2005 e n° 11.274/2006, que tratam do Ensino Fundamental de nove anos e da matrícula obrigatória de crianças de seis anos no Ensino Fundamental.
Parecer CNE/CEB nº 7/2007, de 19 de abril de 2007: Reexame do Parecer CNE/CEB nº 5/2007, que trata da consulta com base nas Leis nº 11.114/2005 e n° 11.274/2006, que se referem ao Ensino Fundamental de nove anos e à matrícula obrigatória de crianças de seis anos no Ensino Fundamental.
Parecer CNE/CEB nº 4/2008, de 20 de fevereiro de 2008: Reafirma a importância da criação de um novo ensino fundamental, com matrícula obrigatória para as crianças a partir dos seis anos completos ou a completar até o início do ano letivo. Explicita o ano de 2009 como o último período para o planejamento e organização da implementação do ensino fundamental de nove anos que deverá ser adotado por todos os sistemas de ensino até o ano letivo de 2010. Reitera normas, a saber: o redimensionamento da educação infantil; estabelece o 1º ano do ensino fundamental como parte integrante de um ciclo de três anos de duração denominado “ciclo da infância”. Ressalta os três anos iniciais como um período voltado à alfabetização e ao letramento no qual deve ser assegurado também o desenvolvimento das diversas expressões e o aprendizado das áreas de conhecimento. Destaca princípios essenciais para a avaliação.
Parecer CNE/CEB nº 22/2009 - Diretrizes Operacionais para a implantação do Ensino Fundamental de 9 (nove) anos

PUBLICAÇÕES DO PRALER
Veja aqui as publições do Praler
Ressalte-se que o referido documento foi elaborado na perspectiva de ampliar o debate sobre concepções curriculares para a educação básica. Assim, mais do que sua elaboração e distribuição se espera a realização de discussões compartilhadas com os sistemas de ensino, a reflexão e questionamentos sobre a concepção de currículo e seus desdobramentos no interior de cada escola.

Dessa forma, o MEC espera deflagrar, em âmbito nacional, um processo de debate, nas escolas e nos sistemas de ensino, sobre a concepção de currículo, seu processo de elaboração e seus desdobramentos. Vale destacar que o referido documento tem como objetivos:

• Propor a reflexão curricular por meio do estudo e debate de eixos organizadores que o constituem;
• Subsidiar os estudos sobre concepção curricular com a finalidade de que professores, gestores e demais profissionais da área educacional ampliem seus conhecimentos e a compreensão sobre a concepção de currículo que ora o Ministério coloca em debate;
• Subsidiar a análise e a elaboração das propostas curriculares dos sistemas de ensino e dos projetos pedagógicos das unidades escolares;
• Fortalecer na escola a constituição de espaços e ambientes educativos que possibilitem a aprendizagem, reafirmando a escola como espaço do conhecimento, do convívio e da sensibilidade, condições imprescindíveis para a constituição da cidadania;
• Subsidiar a reflexão sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil e as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de nove anos.


PROVA BRASIL

Prova BrasilA Prova Brasil é o instrumento de medida das competências leitora e matemática, aplicado em praticamente todas as crianças e jovens matriculados na quarta e oitava séries (quinto e nono anos). 










PROVINHA BRASIL

Provinha BrasilA Provinha Brasil é o instrumento elaborado para oferecer aos professores e aos gestores das escolas públicas e das redes de ensino um diagnóstico do nível de alfabetização dos alunos, ainda no início do processo de aprendizagem, permitindo assim intervenções com vista à correção de possíveis insuficiências apresentadas nas áreas de leitura e escrita. Essa avaliação é um instrumento pedagógico sem finalidades classificatórias. 



PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS

Parâmetros Curriculares Nacionais

PCN de 1ª a 4ª série 
PCN de 5ª a 8ª série




PARÂMETROS EM AÇÃO
Parâmetros em Ação• Alfabetização 
• Educação Fundamental 1º e 2º Ciclos
• Educação Fundamental 3º e 4º Ciclos - Volume I - Volume II









PROGRAMA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES ALFABETIZADORES - PROFA

Prêmio Professores do Brasil - 2005
  • Experiências premiadas em 2005, publicadas em 2006  [Parte 1] [Parte 2]
Rede Nacional de Formação Continuada de Professores da Educação Básica
Pró-Letramento
Referenciais para Formação de Professores