quinta-feira, 30 de julho de 2015

A ABELHA E SEU ENCANTAMENTO


 
Encantamento é fundamental para as crianças e é com encantamento e orgulho que exponho o trabalho feito pelas crianças da Turma do Arco-íris. Fiz o projeto das moradias e o destaque foi à moradia da abelha, a COLMEIA. Aprendemos que em uma colmeia existe somente uma rainha e quando existem duas elas lutam até morrer e sobrar uma. A rainha bota todos os dias 1000 ovinhos.  O namorado da abelha é o zangão. As abelhas produzem o mel e vivem em uma colmeia que podem abrigar até 60 mil abelhas. As abelhas são responsáveis pela polinização das plantas. Quando se sentem ameaçadas podem picar utilizando seu ferrão.
Experimentamos o mel, o que foi muito legal, pois todas experimentaram e puderam dar sua opinião quanto ao sabor.
Fizemos uma colmeia com o plástico de bolhas (carimbo) e em seguida fizemos carimbos com o dedo polegar para desenhar a abelha.
E para finalizar fizemos no coletivo uma colmeia feita com caixas de ovos.

Turma do Arco-íris
Professora Luiza Carolina Samagaia



terça-feira, 28 de julho de 2015

Projeto de judô

Trombudo Central tem um projeto  de Judô  que tem  como instrutor Alexandre  Duarte, são  60 alunos  que treinam  duas vezes por semana. O trabalho é desenvolvido  com crianças de 04  a 16 anos,no Ginásio  de Esportes  Walter Bell , Mais Educação  no CEB Erica Hasse, no CEB Eginolf Bell e na APAE .
Neste mês de julho haverá participação de judocas  de Trombudo Central nas  competições em Itajaí e Caçador .

Os atletas  Jean da Silva – Mateus Caliel da Silva e Willian Cristian Buss nas  categorias peso super ligeiro e ligeiro. Nos joguinho abertos de Santa Catarina em Itajaí.
Brenda Raissa  Mendes  do CEB Eginolf Bell e Yasmin de Souza  do EEB Hermann Blumenau nas  categorias super ligeiro e meio pesado, No  JESC  Jogos  Escolares de Santa Catarina  em Caçador
Muitos  outros  atletas  tem representado o município em  competições estaduais e  regionais, inclusive  conquistando medalhas  e troféus.


Cursos em Trombudo Central

A Secretaria de Cultura de Trombudo Central oferece  cursos de  gaita, violão, teclado, dança e artesanato.

As aulas de  violão  acontecem  as segundas, terças e quintas feiras  e  já conta  com sessenta alunos.
As aulas de gaita e teclado se realizam as  quartas e sextas –feiras  e temos  29 alunos. Existe o interesse de decentralizar  e realizar aulas na Bracatinga I, se houver interessados  favor procurar  a Secretaria da Cultura  para  mais informações
Temos vagas  para curso de artesanato que acontece no Bairro Liberdade  e  na Bracatinga I. Fazer  contato  com  a Secretaria de Cultura.
O grupo de dança Grupo Korppus Studio Dance  tem atualmente 154  integrantes, uma associação própria  que tem o incentivo da prefeitura através da  contratação da Profissional Raquel Stresse  e também de  subvenção  social para  auxiliar no  custeio de suas atividades. Um grande show está sendo preparado  para  este final de ano.

A biblioteca tem atendimento ao público das  13h as  19h  e possui muitos  livros interessantes  para pesquisa  e  leitura.

A equipe da Cultura esteve reunida neste mês de julho  para fazer o planejamento das ações  do segundo semestre de 2015.
Quem precisar de informações entrar em contato  com 47- 3544- 0701

 





Oração da Escola


Gabriel Chalita
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Obrigado, Senhor, pela minha escola!
Ela tem muitos defeitos. Como todas as escolas têm. Ela tem problemas, e sempre terá. Quando alguns são solucionados, surgem outros, e a cada dia aparece uma nova preocupação.

Neste espaço sagrado, convivem pessoas muito diferentes. Os estudantes vêm de famílias diversas e carregam com eles sonhos e traumas próprios. Alguns são mais fechados. Outros gostam de aparecer. Todos são carentes. Carecem de atenção, de cuidado, de ternura.

Os professores são também diferentes. Há alguns bem jovens. Outros mais velhos. Falam coisas diferentes. Olham o mundo cada um à sua maneira. Alguns sabem o poder que têm. Outros parecem não se preocupar com isso. Não sabem que são líderes. São referenciais. Ou deveriam ser.

Funcionários. Pessoas tão queridas, que ouvem nossas lamentações. E que cuidam de nós. Estamos juntos todos os dias. Há dias mais quentes e outros mais frios. Há dias mais tranquilos e outros mais tumultuados. Há dias mais felizes e outros mais dolorosos. Mas estamos juntos.

E o que há de mais lindo em minha escola é que ela é acolhedora. É como se fosse uma grande mãe que nos abraçasse para nos liberar somente no dia em que estivéssemos preparados para voar. É isso. Ela nos ensina nossa vocação. O vôo. Nascemos para voar, mas precisamos saber disso. E precisamos, ainda, de um impulso que nos lance para esse elevado destino.

Não precisamos de uma escola que nos traga todas as informações. O mundo já cumpre esse papel. Não precisamos de uma escola que nos transforme em máquinas, todas iguais. Não. Seria um crime reduzir o gigante que reside em nosso interior. Seria um crime esperar que o voo fosse sempre do mesmo tamanho, da mesma velocidade ou na mesma altura.

Minha escola é acolhedora. Nela vou permitindo que a semente se transforme em planta, em flor. Ou permitindo que a lagarta venha a se tornar borboleta. E sei que para isso não preciso de pressa. Se quiserem ajudar a lagarta a sair do casulo, talvez ela nunca tenha a chance de voar. Pode ser que ela ainda não esteja pronta.

Minha escola é acolhedora. Sei que não apreenderei tudo aqui. A vida é um constante aprendizado. Mas sei também que aqui sou feliz. Conheço cada canto desse espaço. As cores da parede. Os quadros. A quadra. A sala do diretor. A secretaria. A biblioteca. Já mudei de sala muitas vezes. Fui crescendo aqui. Conheço tudo. Passo tanto tempo neste lugar. Mas conheço mais. Conheço as pessoas. E cada uma delas se fez importante na minha vida. Na nossa vida.

E, nessa oração, eu Te peço, Senhor, por todos nós que aqui convivemos. Por esse espaço sagrado em que vamos nascendo a cada dia. Nascimento: a linda lição de Sócrates sobre a função de sua mãe, parteira. A parteira que não faz a criança porque ela já está pronta. A parteira que apenas ajuda a criança a vir ao mundo. E faz isso tantas vezes. E em todas as vezes fica feliz, porque cada nova vida é única e merece todo o cuidado.

Obrigado, Senhor, pela minha escola! Por tudo o que de nós nasceu e nasce nesse espaço. Aqui, posso Te dizer que sou feliz. E isso é o mais importante.

 Amém!

Primeiros rabiscos

Esta é uma atividade que de acordo com Ana Claudia Oliveira "entre as idades de 1 à 2 anos, a criança segura um instrumento e traça, sem intenção de escrever ou desenhar. São experiências espontâneas, gestos instintivos que causam prazer orgânico, é o período da rabiscação ou garatujas desordenadas."
As crianças do CEI Gente Miúda realizaram os rabiscos, isto proporcionou momento de descontração e prazer. Foi muito divertido!

Professora Marinês Steuck

Duas Mãos

 
Com o objetivo de associar numerais as respectivas quantidades e compreender o sistema de numeração decimal e sua organização para unidades e dezenas, bem como seus agrupamentos, a turma do 1º ano do C.E.B.Eginolf Bell realizou nas últimas semanas o jogo "Duas Mãos".

O jogo, cujos materiais são: Uma folha com o desenho das duas mãos do jogador, um dado, borrachas elásticas, palitos de picolé e um ou mais "adversários”, consiste em jogar o dado e, dependendo do número obtido, utilizar palitos para completar os dedos das mãos desenhados. Após ter completado as duas mãos, o jogador deve agrupar os palitos com as borrachas.

            No decorrer das jogadas e no momento do registro coletivo e individual, foi possível perceber que a maioria dos alunos percebeu que em cada grupo havia 10 palitos e que, portanto os palitos soltos ajudavam a formar o número de pontos obtidos:1 grupo+ 3 palitos soltos=13 e assim sucessivamente.

            Além de prazerosa a atividade foi bastante significativa


Professora:Aline Liana Jabs



segunda-feira, 27 de julho de 2015

Releituras Tarsila do Amaral no CEI Menino Jesus



A turma Fundo do mar (pré) do CEI Menino Jesus está realizando a atividade de releitura de obras de vários artistas. As releituras a seguir foram realizadas pelas crianças que escolheram obras de Tarsila do Amaral "A boneca" e "Paisagem com touro". A primeira foi feita por Geovana da Silva e a segunda por Arthur Hasse. A cada obra escolhida é contada um pouco sobre a vida do artista e sobre a obra para toda a turma.

Professora Fabiana Croce


quinta-feira, 23 de julho de 2015

Brincando e associando cores no BIV partindo do contexto que estão inseridos.

CEI Gente Miúda 
Professora Zenaide Angela Deitos





JOÃO O PÉ DE FEIJÃO


AS CRIANÇAS DO MATERNAL OUVIRAM COM MUITA CURIOSIDADE E ATENÇÃO O CONTO E FICARAM UM POUCO ASSUSTADOS COM O GIGANTE. LOGO APÓS A HISTÓRIA A TURMA FEZ UMA EXPERIÊNCIA DO FEIJÃO NO ALGODÃO. TRÊS DIAS DEPOIS A SEMENTE DO FEIJÃO COMEÇOU A RACHAR E ASSIM A FORMAR A PLANTA ( PÉ DE FEIJÃO), AS CRIANÇAS ACOMPANHAM ESSE PROCESSO COM MUITO ENTUSIASMO E APRENDERAM QUE PARA A PLANTINHA SE DESENVOLVER PRECISA DE LUZ SOLAR, CALOR, ÁGUA E DE MUITO AMOR E CUIDADO.


PROFESSORA ROSA,MARI E ANNA.
CEI CINDERELA





O Sapo e Jardim Florido, Uma literatura interessante!

Refletindo...

Esse livro de poucas páginas e de ilustrações belíssimas conta a história de uma menina que gostava de fazer várias coisas seu interesse durava pouco, por isso, terminava arrumando problemas.
Alice a nossa personagem gostava de borboletas guardadas em vidros e prender suas asas em quadros até um dia que todas as borboletas do jardim foram embora. 
Porém numa bela amanhã Alice estava diferente, a menina acordou muito triste e chorando sem saber explicar o motivo para sua mãe.
Sua mãe resolveu ajudar, contando-lhe uma história,... Depois de ouvi – lá, fez com que a sua filhinha parasse para pensar! Sobre as suas próprias atitudes e passou a mostrar que tudo tem o seu lugar certo para que todos possam viver em harmonia, temos que seguir algumas regras e devemos respeitar e apreender a ouvir o próximo.
Depois de ouvir, Alice no dia seguinte, estava bem mais disposta. Até decidiu ajudar a mãe na arrumação da casa.





quarta-feira, 22 de julho de 2015

CORPO E MOVIMENTO

O movimento é uma importante dimensão da cultura e do desenvolvimento humano e, em especial desenvolvimento infantil. As crianças, desde que nascem, movimentam-se, se apropriando do controle e da interação do seu corpo com o mundo...

CEI Menino Jesus
Profª Katiani


CEI Charlotte Ilse Schindler

As crianças do CEI Charlotte Ilse Schindler pesquisaram juntamente com a professora brincadeiras realizadas nas festas juninas, juntas descobriram: Corrida do Saco, Batata Quente, Pescaria, Corrida do Ovo na colher, entre outras.

De todas as brincadeiras a pescaria foi a mais encantadora por que dentro de cada peixinho havia uma pequena surpresa preparada com carinho pela professora Teresinha.

Professora Teresinha Lima







BRINCAR É MUITO BOM!!!


A brincadeira tem uma função lúdica que estimula a imaginação da criança. Por meio do brincar é que a criança vai significar e ressignificar o real, tornar-se sujeito.
A brincadeira é um espaço de aprendizagem, de imaginação, de recrear a realidade. Por meio das brincadeiras a criança pode desenvolver algumas capacidades importantes tais como: a atenção, a imitação, a memória e a imaginação.
Ao brincar as crianças exploram e refletem sobre a realidade e a cultura na qual vivem, incorporando-se e, ao mesmo tempo, questionando regras, papéis sociais e recriando cultura.
A brincadeira não é uma atividade que a criança já nasce sabendo. Brincar implica troca com o outro, trata-se de uma aprendizagem social. Nesse sentido, a presença do professor, é fundamental, pois será ele quem irá mediar às relações, favorecer as trocas e parcerias, promover a integração, planejar e organizar ambientes instigantes para que o brincar possa se desenvolver.
Este momento de brincadeira é prioridade na Turma da Floresta e o nosso mais novo ambiente foi um chuveiro onde as crianças puderam reforçar alguns hábitos de higiene e saúde de forma muito prazerosa.
Tivemos banho imaginário, contação de histórias, músicas e contato com diferentes objetos de higiene como toalhas, sabonetes, shampoos, pentes, escovinhas e esponjas coloridas.

  
        AÍ DO LADO ESTÁ A TOALHA QUE EU CRIEI...




Agradecimento!

O CEI Pinguinho de Gente  juntamente com o grupo da Igreja, quer agradecer a todos que participaram da nossa feijoada, as famílias de nosso CEI que colaboraram  com a compra dos cartões e indo  prestigiar o evento no dia, aos funcionários pela ajuda e pela colaboração nas vendas dos cartões.Só temos a agradecer. 
 O nosso muito  OBRIGADO  a TODOS!!! 

Coordenadora Elisangela A. da Silva





CEI Pinguinho de Gente.

A música está presente em todas as culturas nas mais diversas situações. Faz parte da educação desde há muito tempo atrás.  É necessário que o professor desenvolva a música em vários momentos do dia, porém não de forma rotineira e automática. Devemos dar à criança oportunidade de viver a música, apreciando-a, cantando,criando. O movimento  traz a alegria e melhora a coordenação motora principalmente nessa idade em que a criança é estimulada.

Professora: Rosemery Eger Cachoeira





Brincando e aprendendo



Jogos, brinquedos e brincadeiras fazem parte do mundo da criança, pois estão presentes na humanidade desde o seu início. O  lúdico é um processo educativo, demonstrando que ao se trabalhar ludicamente não se está abandonando a seriedade e a importância dos conteúdos a serem apresentados à criança, pois as atividades lúdicas são indispensáveis para o seu desenvolvimento sadio e para a apreensão dos conhecimentos, uma vez que possibilitam o desenvolvimento da percepção, da imaginação, da fantasia e dos sentimentos. Por meio das atividades lúdicas, a criança comunica-se consigo mesma e com o mundo, estabelece relações sociais, constrói conhecimentos, desenvolvendo-se integralmente.

Professora Leoni S. de Deus 







terça-feira, 21 de julho de 2015

Transformações ocorridas no Espaço Geográfico.



C.E.B. EGINOLF BELL
Professora: Mariany Uhlendorf
Série:5º ano

            As ciências naturais tem um papel vital na formação de cidadãos conhecedores da realidade em que vivem, sendo ferramentas importantes para que o aluno adquira compreensão do mundo e seus fenômenos naturais e se reconheça como parte desse contexto.
            Os alunos do 5º ano do C.E.B. Eginolf Bell observaram e registraram as transformações ocorridas no Espaço Geográfico da comunidade da Escola e perceberam a importância de uma atitude de solidariedade e de comprometimento com o destino das futuras gerações.