segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Projeto Amizade

Cultivar a amizade desde a infância tem um efeito muito importante. Trabalhar a amizade é algo que não é imediato, se constrói no convívio com o outro, nas ações do dia a dia. O sentimento é algo pessoal, interno que temos que respeitar. A turma da borboleta procurou de forma prazerosa e divertida  fortalecer a amizade entre os amigos da turma, através de brincadeiras de roda, dinâmicas e da amiga Joaquina que irá visitar todas as crianças da turma das Borboletas. Construindo assim um bom relacionamento entre as crianças.   

CEI Johanne Schütte
Turma das Borboletas
 Professora Leoni







Acertando a bola


Com o jogo acertando a bola, foram desenvolvidos conceitos da matemática. A turma do 2º ano do CEB Eginolf Bell precisou mostrar que estava craque na pontaria, cada criança recebeu um ingresso que dava direito a 3 bolas. Cada bola dentro do cesto dava a ela 5 fichas amarelas, e se a bola não entrasse, recebia uma ficha amarela. Ao completar  10 fichas amarelas poderia trocar pela vermelha.
Foi assim que brincando as crianças realizaram contagem, fizeram trocas e agrupamentos na base dez. Depois do jogo realizamos  o registro da pontuação de cada um, com problematização de questões pertinentes, assim como atividades de sistematização com a formação dos números.
Professora: Neide Schweder






Resgate de brincadeiras

                       
Turma : 2º Ano
Escola: CEB ALBERTO BALDUÍNO BARCHFELD

O aluno passa por muitas fases em sua vida. Está sempre descobrindo e aprendendo coisas novas. Nesta caminhada, vai ampliando seus conhecimentos, garantindo sua sobrevivência não só no sentido de auto realização, mas como membro da sociedade.
Criatividade e espontaneidade se integram quando ela brinca, elabora progressivamente forças e descobre estratégias para enfrentar desafios que a levam a andar com as próprias pernas e pensar, aos poucos, com a própria cabeça. O brincar assim como o criar, são possibilidades que se desenvolvem ao longo da história, sempre de maneira entrelaçada.
Através do lúdico o aluno adquire experiências e desenvolvem conceitos sobre o mundo em que vive.
Foi através do resgate de brincadeiras que seus pais mais gostavam que trouxe o lúdico com uma forma prazerosa de desenvolver suas capacidades e criatividades edificando uma realização de auto confiança nas suas produções e respeitando as individualidades.


Professoras: Sirlange Esser Rosa
Rosmary M. Steuck 





Usando dicionário

Professoras: Sirlange Esser Rosa
Rosmary M. Steuck
Turma : 2º Ano
            Escola: CEB ALBERTO BALDUÍNO BARCHFELD


A alfabetização é um processo, e nesse processo, o aluno necessita de atividades significativas e prazerosas, que propiciem desafios para que os alunos sintam-se estimulados a construírem seus conhecimentos. Entretanto, para que a construção do conhecimento do aluno seja significativa para elas. Quanto mais variados os materiais utilizados na construção dos seus conceitos, mais facilidade o aluno terá de se alfabetizar. Uma dessas maneiras é o uso do dicionário, onde os alunos ficam empolgados e maravilhados com o uso desta ferramenta, com a busca e os significados das palavras.





Jogos Matemáticos

Turma : 2º Ano
Escola: CEB ALBERTO BALDUÍNO BARCHFELD

Hoje as crianças já adquirem conhecimentos matemáticos espontâneos em casa, nas ruas e através de jogos.
O jogo é uma grade ferramenta que faz o aluno pensar, concentrar e trabalhar em grupo,tornando o ensino da Matemática agradável e compreensível a quase todos os alunos.
Através de jogos podemos trabalhar o respeito, a diferença, a ajuda mutua.
Quem joga pensa quem pensa aprende. Todos gostam de jogar, respeitam os limites nas diferenças e seu tempo, auxiliando o colega quando necessário.
Por todas as pequenas e grandes coisas que o ser humano tem lutado, abre-se espaço novo também no campo do jogo, partindo de uma necessidade real, desenvolvendo nas crianças seres mais pensantes.
Neste sentido, o momento de jogo em sala de aula é um lugar privilegiado onde poderá desencadear sempre mais o gosto pelo raciocínio lógico e rápido.


Professoras: Sirlange Esser Rosa
Rosmary M. Steuck 







quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Adaptação

O Berçário do CEI Gente Miúda neste segundo semestre vivencia um novo período de adaptação. O processo de adaptação da criança ao CEI é um período muito delicado, pois envolve toda a comunidade escolar, ou seja , pais, professores e demais funcionários da instituição a qual a criança está inserida. Um  ambiente seguro, calmo e com possibilidades diversas  ajuda na adaptação e isso temos proporcionado aos nossos pequenos no  dia a dia.  É muito importante também a família conhecer e confiar no processo educativo que acontece na Instituição. 

Professora Rosangela Samagaia fronza







O que é a PAZ?

Com esta pergunta iniciamos o projeto. A paz começa no meu coração. Antes mesmo de tratarmos o tema as crianças da Turma do Ursinho que tem entre 5 e 6 anos já tinham algumas ideias a respeito:

É QUANDO A GENTE REZA.
SOPHIA
É QUANDO A GENTE DÁ UMA CARTINHA PARA O AMIGO.
HELLEN
QUANDO A GENTE ESTÁ FELIZ.
LUIZ
QUANDO A GENTE REZA PARA OS VOVOZINHOS.
RAISSA
QUANDO A GENTE ESTUDA.
DJONATAN
QUANDO A GENTE REZA DANDO AS MÃOS.
BERNARDO
É QUANDO A GENTE TEM SAUDADE DE ALGUÉM E REZA.
ANTONELA
É BRINCAR E CORRER.
LAURA
É BRINCAR DE PIQUE ESCONDE
REBECA
É GOSTAR DE BRINCAR E BRINCAR “DIREITO”.
AMANDA
PAZ É DEUS.
MIGUEL
BRINCAR COM OS AMIGUINHOS.
FELIPE
QUANDO ALGUÉM NOS DÁ CARINHO.
HENRIQUE
PAZ É JESUS.
REYSON
É QUANDO EU BRINCO COM O MEU PAI.
JOÃO MARCOS
É ANDAR DE BICICLETA.
RYAN
QUANDO A GENTE QUER FICAR SOZINHA.
FRANCY
QUANDO A GENTE FICA FELIZ.
JULIA
É AS VEZES FICAR SOZINHO E AS VEZES BRINCAR COM OS AMIGOS.
JOÃO VITOR

Professora Laura E. V. Prim 





terça-feira, 25 de agosto de 2015

Explorando a Linguagem, formas,espessuras, cores e sabores.

Através das histórias, as crianças desde bem pequenas ampliam  seu repertório de conhecimento e reconhecimento. Foi através da história do Camilo, o Comilão que exploramos além da linguagem, formas, espessuras, cores  e sabores. Transpor o imaginário da criança à realidade e com um  pouco  de  sabor, faz com que a aprendizagem se torne muito mais significativa. 
Esta atividade foi desenvolvida em parceria com as Professoras Dagali e Débora na Turma do BIII do CEI Gente Miúda  com a colaboração da auxiliar Naiara.





Letramento na Educação Infantil


O processo de letramento está associado tanto ao discurso oral, quanto escrito, a grande parte das crianças está em contato com a linguagem escrita, por meio de vários portadores de textos como jornais, livros, revistas, embalagens, cartazes, placas, etc. e através destes materiais estão tendo contato com a língua escrita muito antes de entrar na instituição de Educação Infantil.
As crianças começam a aprender a partir de uma série de intercâmbios sociais e a partir das próprias ações iniciam a formulação de hipóteses sobre a língua por isso é tão importante o contato com a língua escrita nas instituições de Educação Infantil.
A Turma da Floresta vive diariamente num mundo letrado, onde as ações e brincadeiras buscam dar sentido a tudo o que é realizado com as crianças. Iniciamos agora o projeto “A História da Escrita” com muitas brincadeiras, descobertas, experiências e aprendizagens. Estamos construindo e adquirindo conhecimento de forma prática e prazerosa.
Professora Simone Deves Venturi





Período de adaptação da turma do BII

A cantiga popular a Canoa Virou proporciona de acordo com Amarante (2013, p. 07),"o reconhecimento do próprio nome e o dos colegas e reforça o vínculo com o professor." Além da cantiga utilizamos a caixa musical, dentro da mesma estava a foto de cada criança. Antes de iniciar a cantiga exploramos a foto de uma criança por vez dizendo se era uma menina ou menino e o seu nome na sequência cantamos a cantiga na qual inserimos o nome da criança. Esta atividade faz parte do período de adaptação da turma do BII no mês de agosto.

Professora Marinês Steuck





Desenvolvendo o raciocínio lógico e coordenação motora através dos jogos.



A turma Fundo do mar (Pré) do CEI Menino Jesus vem desenvolvendo várias atividades utilizando jogos. Como os blocos lógicos onde realizam a atividade em grupo utilizando a ficha de comando onde observa-se a forma, a cor, espessura e tamanho. A atividade de pinçar a bolinha utilizando um pegador de macarrão com uma das mãos e a outra fica de mão dada com a mão do colega, que pinça com a mão livre, cada criança pinça três bolinhas com cada mão e inverte a posição para pinçar mais três.

Professora Fabiana Croce





segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Convite Gincana Estudantil


Projeto: Cores, formas e texturas

Seguindo o Programa de Leitura, a Professora Tatiana aproveitou sua sequência didática semanal  onde está trabalhando o Projeto: Cores, formas e texturas, para realizar a contação da história integrada que acontece todas as sextas-feiras no CEI Gente Miúda. As turmas foram reunidas para num primeiro momento assistirem o clip da música: "Quem mora na casinha". Na sequência, a professora explorou as cores através do livro criado com as imagens da cantiga. E para finalizar, convidou as crianças a anexarem o animalzinho, na respectiva casinha. Os mais pequeninos, se divertiram muito ao abrir a porta das casinhas e descobrir o animalzinho que morava nela. Foi uma atividade muito proveitosa!

Professora Tatiana Zwicker 






sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Passeio de motoca. CEI Gente Miúda!

O brincar faz parte da vida dos pequenos assim faz parte também da rotina das crianças do BIV do CEI Gente Miúda, procurando desenvolver através das brincadeiras a conhecer novas experiências e explorar novos ambientes. 

Professora Zenaide Angela Deitos.





Com as pedras que saem do teu solo


Com o objetivo de conhecer qual o significado da parte do nosso Hino de Trombudo Central que diz: “Com as pedras que saem do teu solo” os alunos do 3º ano do CEB Arthur Bruno Jandt, fizeram uma visita de estudos à Pedreira Simonetti, na localidade de Bracatinga I, onde puderam visitar a extração dessas pedras, conhecidas como pedra ardósia, ou pedra lousa.
Nesta visita fomos recebidos muito gentilmente pelo proprietário da Pedreira, o senhor Moacir Simonetti, que nos explicou como é extraída a pedra Ardósia e sua diversa utilidade.Como também nos relatou que há alguns anos atrás esteve em Trombudo Central um pesquisador chamado Dimas Waltrick e o mesmo veio como objetivo de estudar a formação da pedra ardósia encontrada aqui, concluindo que a pedra é formada por camadas que foram sedimentando com o passar de muitos anos, passando inclusive pela era do gelo. Por isso, suas camadas são bem distintas, demonstrando claramente que o planeta passou por uma série de intempéries até a sua forma atual.

Professora: Luciane Gambeta Passig